Procedimentos - Indução da Ovulação

Atualmente, existem inúmeros tratamentos contra a infertilidade. Alguns cirúrgicos, como a histeroscopia e a videolaparoscopia, outros mais especializados, como a fertilização in vitro, a inseminação intrauterina ou artificial e a relação sexual programada. Tanto no coito programado quanto na inseminação uterina, há uma etapa fundamental, chamada indução da ovulação.

A indicação da indução da ovulação é bem específica: casais em que a mulher tem dificuldade para ovular, mas que possui tubas uterinas e sêmen normais. São mulheres com ciclos irregulares e que ficam mais de 40 dias sem menstruar. Algumas chegam a ficar até um ano sem menstruação. Uma das principais causas é a síndrome dos ovários policísticos.

Veja que não há benefício em simplesmente induzir a ovulação nas mulheres que já ovulam para "estimular mais um pouco". É comum vermos pacientes que tomam os chamados "indutores da ovulação" por conta própria sem acompanhamento médico e, consequentemente, muitas vezes sem resultados. Essa atitude é precipitada, não aumenta as chances de gravidez e acaba gerando maior ansiedade no casal. A avaliação completa da mulher e do homem é fundamental, já que muitas vezes há problemas nas tubas ou no sêmen, o que torna este tratamento ineficiente.