ARTIGOS

30Ago2016

Endometriose



Endometriose é uma doença que afeta mulheres . Pode causar dor e infertilidade. Ela ocorre quando o endométrio (camada interna do útero) cresce em outras localizações (por exemplo: ovários, bexiga, intestino, peritônio). Este tecido( endométrio), então sangra, causando sintomas e sinais. Muitas mulheres com endometriose não têm sintomas, mas muitas terão dor pélvica que pode ocorrer antes ou durante menstruação, dispareunia (dor durante relação sexual), dor ao urinar ou defecar. Outros sintomas e sinais, podem incluir, infertilidade e aumento dos ovários. Importante lembrar que estes sintomas e sinais podem não ser causados por endometriose,  mas se a mulher apresenta estes sintomas, deve procurar um ginecologista. Infelizmente, não existe um teste espeque cífico para diagnosticar endometriose. O diagnóstico de certeza é feito através da video-laparoscopia, onde o médico introduz delicados instrumentos dentro da cavidade pélvica, e realiza biópsia para confirmação do diagnóstico. A endometriose pode ser tratada de diferentes maneiras. O tratamento correto dependerá dos sintomas da mulher, e se ela deseja engravidar. O médico pode usar medicações para tratar endometriose. Estas incluem: drogas analgésicas, anticoncepcionais (os quais não são apropriados se ela deseja engravidar.

Pode-se usar também, medicações que que suspendem as menstruações, que não devem ser usadas além de um ano, porque podem aumentar o risco de osteoporose e doenças do coração. Este tratamento também não é correto para mulheres que querem gestar. Algumas mulheres preferem cirurgia para tratar a endometriose. Diferentes tipos de cirurgia incluem: laparoscopia, histerectomia (retirada do útero) (tratamento definitivo), mas mesmo assim, a endometriose pode retornar. No caso de infertilidade, principalmente em casos moderados e graves, fertilização in vibro (“bebê de proveta”), é a melhor opção. Sendo assim, falaremos um pouco mais  sobre este processo (FIV). A FIV consiste em inicialmente, bloquear a produção hormonal,geralmente conseguido através de hormônio agonista do GnRh ou antagonista do GnRh, os quais bloqueiam a hipófise.

Após confirmado este bloqueio através de dosagens hormonais e ultra-som vaginal, o médico prescreve drogas estimuladoras dos ovários (normalmente injeções subcutâneas de hormônios), com duração aproximada de 10 dias.Com estrito controle ultrassonográfico, o médico prescreve uma injeção liberadora de ovulação, e após 34-36h desta injeção, ele (o médico) fará a captura dos óvulos, e ao mesmo, colhe-se do marido,material para obtenção de espermatozóides. O laboratório (as biólogas) farão a fertilização, formando um embrião, o qual será depositado no interior da cavidade uterina 2 a 6 dias depois da captura ovular, processo esse denominado de transferência embrionária.Cerca de 12 dias  após a transferência do embrião, a mulher fará o teste de gravidez no sangue (B-HCG). O casal , neste momento passa por grande estresse emocional, como a equipe que  o assistiu,pois neste momento, nada mais se pode fazer, apesar de todo avanço tecnológico, a não ser, confiar em Deus. Um abraço do “professor da vida”.

[VOLTAR]